O uso do Canabidiol (CBD) tornou-se mais comum nos últimos anos, mas continua repleto de inseguranças e até mesmo pré-conceitos. Essa substância realmente traz benefícios para o corpo? O que é isso? Como funciona? Quanto tempo ele fica no organismo?

Calma, nesse artigo vamos responder todas essas perguntas e muito mais.

Leia também: Vapor do vape causa câncer: verdade ou mentira?

Afinal, o que é Canabidiol (CBD)?

Antes de mais nada, precisamos explicar o termo para quem não está tão familiarizado assim.

O canabidiol, também chamado de CBD, é um dos princípios ativos da Cannabis sativa (nome científico da maconha). Ele compõe até 40% dos extratos da planta e pode ser utilizado como medicação para diferentes doenças, que englobam desde epilepsia até fibromialgia. É uma substância canabinoide (que age nos receptores canabinóides do cérebro).

A substância ainda é vista com muita desconfiança, já que é oriunda de uma planta ilegal e com efeitos psicoativos. Porém, a partir de 2014, o CBD ganhou mais atenção.

O motivo? Uma mãe ganhou na justiça o direito de importar a substância para o tratamento de sua filha que tinha síndrome CDKL5 – que causa epilepsia aguda. A criança sofria com até 80 crises por semana e os medicamentos não surtiram o efeito desejado. Contudo, o canabidiol praticamente zerou as crises da garota.

Em 2015, a ANVISA retirou o CBD da lista de substâncias ilegais, passando para a lista de substâncias controladas, exigindo receita e laudo médico para a importação.

O Canabidiol serve para o que?

Depois do afrouxamento das restrições, o canabidiol passou a ter mais reconhecimento e podia ser receitado para os seguintes fins: anticonvulsivante, anti-inflamatório, ansiolítico e antitumoral.

  1. Efeitos anticonvulsivantes: efetivo para redução de convulsões causadas por epilepsia, como vimos no caso acima.
  2. Efeitos anti-inflamatórios: estudos indicam propriedades de proteção de células cerebrais e da medula foram analisadas em culturas de células e em animais. Isso pode ter efeito positivo no tratamento de condições como Alzheimer, AVC, Mal de Parkinson, neurodegeneração causada por álcool, além de esclerose múltipla, entre outros.
  3. Efeitos antitumorais: nos países em que a maconha é legalizada medicinalmente, os canabinóides já são utilizados para tratar dor, náusea e falta de apetite em pacientes com câncer e em tratamento de quimioterapia. Contudo, também há estudos que indicam que o CBD tem efeitos de redução de tumores, diminuição do crescimento tumoral e inibição da metástase em animais e culturas celular. Porém, ainda não há estudos destes efeitos em humanos.
  4. Efeito ansiolítico: experimentos com animais e humanos mostraram resultados positivos na redução da ansiedade. Respostas corporais, como a frequência cardíaca, que indicam estresse e ansiedade, foram reduzidas com o CBD.

Leia também: Cigarro Eletrônico – 5 mentiras que te contaram sobre vape

Por quanto tempo permanece no organismo?

Quer saber quanto tempo o canabidiol dura no seu organismo?

Vamos por partes: o CBD é armazenado nas células adiposas do corpo e pode permanecer detectável por dias ou até semanas em um exame de sangue. Contudo, infelizmente não há estudos específicos sobre a duração do canabidiol em nosso corpo, uma vez que não há uma demanda real por testes.

De qualquer forma, ainda sim temos algumas informações relevantes sobre essa pauta.

Em um estudo que acompanhou 14 pacientes que receberam cerca de 700 mg por dia, via oral e durante seis semanas, o nível plasmático caiu para 1,5 mg/ml por semana após a dose final e tornou-se indetectável depois deste período.

Sendo assim, estipularam uma meia-vida de 2-5 dias para o CBD.

Como vimos, informação é tudo na vida. Se está interessado em entrar no mundo do vape, leia bastante! O nosso blog está repleto de conteúdos bacanas sobre vapor e muito mais.

Nos vemos no próximo artigo!