lA comunidade de vaping é bastante unida e existem várias receitas na internet de líquidos para cigarros eletrônicos, porém, antes de iniciar neste mundo é fundamental saber como fazer líquidos para cigarros eletrônicos, afinal, você sabe quais os principais componentes e suas características?

Para ajudar nesta empreitada, desenvolvemos este artigo sobre como fazer líquidos para cigarros eletrônicos, onde listamos os principais ingredientes, equipamentos, receitas e o passo a passo da produção de e-líquidos.

Nicotina líquida – Você precisará de nicotina líquida durante a produção do seu líquido para cigarro eletrônico. Deve-se levar em consideração que a nicotina é um componente “opcional”, sendo assim, se o objetivo é criar um líquido sem nicotina, simplesmente exclua esse item da sua lista de ingredientes.

A nicotina líquida possui um gosto característico e quando utilizada para atingir algos índices de concentração de nicotina, deve-se considerar a utilização de mais essência de sabor, buscando “mascarar” o gosto da nicotina.

Para manusear a nicotina, recomenda-se que você utilize mascaras, luvas e até mesmo óculos de proteção, evitando ao máximo o contato.

PG e VG – Você precisará de propileno glicol (PG) e glicerina vegetal (VG) durante a produção de seu líquido para cigarro eletrônico. Elas são chamadas de “diluentes”. A nicotina e as essências são altamente concentrados e precisam ser diluídos para uma agradável experiência de usa, sendo assim, recomenda-se que você utilize o PG e VG como “base” ou “fluido transportador” que compõem a maior parte da formula do seu e-líquido.

Existem diferenças significativas entre o PG e VG. A primeira é que eles possuem gostos ligeiramente diferentes, viscosidades e sensações na garganta durante a vaporização. A grande maioria dos e-líquidos encontrados no Brasil utilizam a composição de 70/30, 50/50 e 30/70.

O PG é um composto químico orgânico amplamente utilizado em alimentos, tabaco e em produtos de higiene pessoal. Ele também é encontrado em vários produtos farmacêuticos. Ele não altera tanto o sabor quanto o VG e proporciona o maior efeito na garganta (mais parecido com o ato de tragar).

Já o VG é ligeiramente doce e viscoso (líquido grosso). O VG é um ótimo transmissor de vapor e dentro da comunidade de vapers, pode ser considerado o queridinho. Entre os usuários que gostam de “drippers” e fazer nuvens, o VG é bastante utilizado. Inclusive, alguns fazer seus próprios líquidos com 100% de VG.

Essência de sabores – Uma das coisas mais importantes que você vai precisar durante a fabricação dos seus próprios líquidos para cigarro eletrônico são os sabores, é claro! Deve-se levar em consideração que as essências de sabores utilizados na produção do seu líquido devem ser próprias para isso. Não utilize sabores concentrados de alimentos, visto que eles não são recomendados para a produção de líquidos.

Garrafinhas – Você vai precisar de algumas garrafinhas para armazenar seus líquidos, certo? Recomendamos que você utilize garrafinhas de 10 a 50 ml e que tenham um bocal para gotejar os líquidos. Além disso, é altamente recomendado que você utilize as garrafas de plástico apenas uma vez, considerando que elas podem “manter” parte do sabor do líquido, sendo assim, evite a reutilização para evitar diferenças nos sabores dos líquidos fabricados.

Potes – Se você está pensando em fazer grandes quantidades, recomendamos que você tenha algum pote para guardar seus líquidos. Neste caso, também é altamente recomendado que você utilize potes / garrafas de vidro, utilizadas para armazenar e maturar seus líquidos, Talvez, um potinho de 250 ml seja uma ótima pedida para você que busca fazer seus líquidos em grandes quantidades.

Seringas – As seringas e pipetas são ferramentas fundamentais para ajudá-lo na produção dos líquidos para cigarro eletrônico. Elas permitem que você colete a quantidade certa de líquido, transferindo para seus potes e recipientes. Ela vai ajudar com que você faça suas receitas com o volume exato.

Luvas – A nicotina pode ser absorvida através da sua pele e ocasionalmente, você pode derramar enquanto realiza a produção do seu próprio líquido para e-cig. As luvas evitam o contato da nicotina com a pele, bem como, também evitam contaminações em seus líquidos.

Abaixo estão as instruções de passo-a-passo para fazer seus próprios líquidos para cigarros eletrônicos. Vamos lá?

Passo 1 – Determinando a quantidade de nicotina 

O primeiro passo é determinar quanto de nicotina você quer utilizar em seu líquido para cigarro eletrônico. A matemática aqui não é muito difícil, mas se fizer errado, você pode acabar com uma experiência bastante desagradável.

Para determinar quantos miligramas de nicotina precisamos, aplicamos a seguinte formula: Força em mg / mL (volume em ml) = quantidade de nicotina em mg.

Exemplo: Queremos fazer 50 ml de e-líquido com 8mg / mL de nicotina. Então preciso de 50 x 8 = 400 mgs de nicotina para minha formula de 50 mL.

Passo 2 – Extraindo a nicotina do seu líquido 

Agora, vamos colocar luvas e transferir a nicotina para a nossa garrafinha. Após calcular o volume de ml de nicotina, vamos cuidadosamente usar a seringa para pegar a quantidade necessária que será usada no líquido.

Se o volume de nicotina for alto, recomenda-se que você você faça mais de uma viagem. Exemplo: Se você precisar de 10 ml de nicotina, talvez seja melhor pegar 2x de 5 ml. É mais fácil puxar pouco líquido e isso também evita o excesso de bolhas / ar dentro da seringa.

Passo 3 – Adicionando o sabor

Precisamos adicionar o sabor em nosso líquido para cigarro eletrônico. Nesta etapa você pode usar qualquer sabor, desde que ele seja fabricado especialmente para líquidos para cigarro eletrônico. Além disso, dimensione a quantidade ideal para que não fique muito forte. Para atabacados, recomenda-se utilizar entre 1 a 2%. Já os frutados, podemos usar até 8%. Em essências muito doces, recomenda-se utilizar até 3%.

Passo 4 – Adicionando PG / VG 

Precisamos adicionar agora um diluente / base para completar o nosso líquido para cigarro eletrônico.

Para manipular o PG e VG, recomenda-se que você utilize seringas para transferir os líquidos para a sua garrafinha. O PG é bem líquido e fácil de ser transportado, já o VG pode ser complicado.

Para transportar o VG tire a agulha da sua seringa, permitindo que mais líquido entre na seringa. Além disso, após despejar o líquido em sua garrafa, certifique-se que não existem sobras na seringa.

Passo 5 – Hora de fechar sua garrafinha 

Bem, agora nós já temos a nicotina, essência de sabor, PG e VG dentro da garrafinha. Agora, é hora de colocar o bico conta gotas e fechar tudo muito bem.

Passo 6 – Sacudindo para mixar todos os componentes 

Agora é hora de agitar sua garrafa por vários minutos. É fundamental certificar-se que tudo está bem fechado para que um acidente não aconteça.

Com o tempo seu braço vai doer. Neste caso, pare um pouco e volte a agitar. Se possível, tente sacudir tudo por mais de 10 minutos. Um bom sinal é quando o líquido da garrafinha fica cheio de bolhas.

Passo 7 – Deixe seu líquido para cigarro eletrônico maturar 

Na hora de maturar, a paciência é uma virtude. Pense que você dedicou tempo e estudo para fazer seu líquido e utiliza-lo antes do tempo correto pode comprometer toda a experiência.

O tempo de maturação é importante para que todas as reações químicas aconteçam em seu líquido, permitindo que os ingredientes se misturem.

Recomendamos um step mínimo de pelo menos 10 dias. Feito isso, experimente parte do seu líquido. Se o sabor ainda não estiver do seu agrado, talvez seja recomendado que você deixe ele maturar por mais 10 ou 15 dias.

[button type=”large” color=”black” rounded=”1″ link=”https://www.elitesmoke.com/liquido-cigarro-eletronico” ]Compre Líquidos para Cigarro Eletrônico[/button]